terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A esperança e a desesperança

"Oh Ritinha, já vi muita coisa linda... já vivi muito! Os filhos cresceram, os netos estão cada vez maiores e mais bonitos..! Agora só peço a Deus que me leve. A vida já não é a mesma... Não tem sentido eu estar aqui a sofrer..."

E quando lhe respondo que gosto tanto dela agora, como antes... que continua a ser super importante para nós, que a amo com todas as letras, que a vida continua, e que há sempre esperança... Estarei a ser egoísta?

Ao falar da vida com tanta alegria e entusiasmo, estarei a ser egoísta? Estarei a acentuar ainda mais a tristeza daqueles que sofrem? Poderei, sem querer, provocar no outro um sentimento de incapacidade, pelo facto de não conseguir olhar a vida com esperança? Causar desesperança é tudo o que não desejo...
Porque eu amo tanto os que sofrem, como os que não sofrem... Porque eu amo tanto os que sabem sofrer, como aqueles que não o sabem... porque eu amo tanto os que confiam, como os que não confiam...

Porque no fundo, bem cá dentro as lágrimas caem e doem..
Sofrer bem é um dom! Saber falar a quem sofre também é um dom... Fazer silêncio junto de quem sofre é um dom!

Como lidar com alguém que já não encontra razões para viver? Que dizer?
Não sei..! Devo acompanhar e receber sem qualquer juízo tudo aquilo que sente e vive?
No fundo, todos queremos VIVER! Mesmo os que sofrem querem viver...! Mesmo os que sofrem precisam do OUTRO, precisam de sentir um abraço, precisam de ser acarinhados! Em muitas situações os afectos são a melhor cura!

Então, se alguém nos pede a morte... devemos também culpar-nos a nós desse pedido!
Se alguém nos pede a morte, está antes de tudo a pedir-nos a vida! Está a pedir-nos que estejamos ali, que continuemos a fazer parte da sua história pessoal... que a valorizemos e amemos incondicionalmente!
Não nos iludamos... a culpa muitas vezes é mesmo nossa!

A culpa é da nossa agenda que muitas vezes não reserva tempo para experiências de tempo perdido.... A culpa é da nossa agenda que não nos deixa ser pessoas de disponibilidade.. A culpa é da nossa agenda que tantas e tantas vezes não nos deixa perder o nosso tempo, sair fora do ritmo acelerado e entrar na ausência do tempo e da accção...

A culpa é nossa! Porque vemos a oração como tempo que não produz nada, e não produzindo nada, não serve também para nada! E aquilo que não serve para nada, deixa de ser realizado... Deixamos então de rezar, deixamos de dar tempo ao tempo perdido e ineficaz... E regressamos à nossa agenda, ao lugar da produção!
Ultimamente, tenho-me apercebido de que a oração é capaz de encher uma agenda, mas pondo cada tarefa no seu lugar!

Disponibilizarmos do nosso tempo para estar com aqueles que sofrem, com aqueles que são marginalizados, com aqueles que não vêm o sorriso da vida, com aqueles que não sabem o que é o conforto do lar, obriga-nos por vezes a sairmos do nosso ritmo acelerado, a fazermos cirurgias na nossa agenda, a quebrarmos rotinas e compromissos... a querermos o silêncio, para não perturbar a vida do outro, a sermos delicados, estando e olhando a beleza de cada um, principalmente daqueles que não esperam da vida outra coisa se não a espera da morte....

4 comentários:

Marco disse...

Pois como é bom ver o nascer do dia e ver o Pôr do sol....

"Quando Deus feixa uma porta na terra acende uma luz eterna no Céu"

ms disse...

Calculo que tenha sido a tua avó a marcar-te com as primeiras palavras...também não sei o que deverá ser dito nestes momentos...nem sei mt bem o que te dizer..venho só partilhar contigo um sentimento, apesar de não o saber explicar. Quando a minha avó partiu..foi duro. Mas a verdade é que ela precisava de descanso... Pouco antes desse momento, ela disse que não tinha medo de morrer...ía ter com o seu Daniel (meu avô). Só tinha pena de não nos poder ver durante mt tempo..ía ter saudades nossas. Quando ouvi isto chorei mt...tb ía ter,ou melhor, tenho, saudades dela...mas são saudades boas. Saudades que me alegram o coração. E ela...tenho a certeza que tb está mt bem..onde estiver, com quem estiver. Todos nós precisaremos, um dia, de descansar...Abraço apertado

Ritinh@ disse...

Marco...
agradeço.te essa presença sempre amiga!

Fica bem*

Ritinh@ disse...

Querida ms*

Sim, calcula bem! (Também não seria de esperar outra coisa, "cálculos" é consigo!)

Só agora respondo... as coisas já estão mais calmas....

Agradeço a sua partilha, é bom saber que não estamos sozinhos.
A "saudade" é um sentimento inexplicável!
Gosto das suas saudades.. das saudades boas! Daquelas saudades que alegram o coração, porque não são egoístas! Sabemos que o outro está bem, mas sentimos a sua falta.. é compreensível!

A sua avó mais do que a descansar, deve estar muito feliz, muito feliz!
Abraço muito grande...
Com saudades boas, e amizade!
Ana Rita