terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Serviço aos Sem-Abrigo

“Quando deres um almoço ou um jantar, não convides os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem os teus vizinhos ricos; não vão eles também convidar-te, por sua vez, e assim retribuir-te. Quando deres um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos. E serás feliz por eles não terem com que te retribuir; ser-te-á retribuído na ressurreição dos justos.” (Lc 14, 12-14)

Seria a noite de serviço aos sem-abrigo... não um mero voluntariado! Naquela noite eu iria experimentar servir os "mais pequeninos", os "mais frágeis"... fazendo-me ainda mais pequena e frágil que eles. Sentando-me na mesma mesa, partilhando o mesmo alimento!

Após a oração em conjunto, onde estávamos presentes mais de 90 jovens, fez-se a distribuição dos grupos e dos locais... O meu grupo era fantástico, e foi enviado para o Martim Moniz, o local mais complicado a nível de prostituição e toxicodepência...

Chegámos, e dispusemos a comida na mala da carrinha, de modo a servirmos os sem-abrigo que se aproximassem... Demos uma volta pelo Largo Martim Moniz, e ruas nos arredores, a convidar os sem-abrigo que encontrássemos para tomar algo quente, uma sopa, feijoada, leite, bolachas, frutas, etc... Alguns já estavam aconchegados nos seus "cartões" para uma noite que ambicionava ser calma, apesar do frio que se sentia.

Aquilo que eu mais queria, era falar com eles, era "estar" e não apenas "dar" os alimentos... No início custa criar a relação de confiança... eles não se mostram muito abertos. Mas também varia de pessoa para pessoa. Contudo, percebi que são os sem-abrigo que nos escolhem. Eles é que nos abrem ou não as portas. Ganhei carinho especialmente por dois, que conversaram comigo e brincaram. Um até cantou rap, o rap da sua vida!

Cada sem-abrigo tem uma história. Interessante como muitos se culpam da vida que têm, dos erros que cometeram e continuam a cometer...

Um par de jovens, tão novinhos que vem pedir alimentos, e mete um pouco de conversa.

Pergunto ao Senhor X o que deseja comer, ao que ele responde que não está em maré de ser exigente, e que aceita tudo o que eu quiser dar. Ofereço um cachecol ao Senhor W, colocando-o no pescoço dele...

O Senhor Z conta-me os seus problemas, mas no seu olhar há um brilho que me fascina. Pergunto-lhe pelo Natal, ele fala-me da Passagem de Ano que vai ser na Ribeira com os seus amigos, "uma ganda festa" a noite toda...e convida-me para ir! Conta-me que dançam, cantam, à volta de uma fogueira. Retomo a conversa do Natal, perguntando-lhe se é mais importante que a Passagem de Ano. Ele responde: "Epah, claro! No Natal é o nascimento do menino Jesus". Eu sorrio de alegria! E digo: "Claro! E olhe que Ele nasce mesmo! Sente que Ele nasce na sua vida?" Ele diz convicto: "Sim, sinto!"... Olhando-o nos olhos, visivelmente emocionada acrescento: "Eu sabia. Nunca perca esse lindo brilho seus olhos. Jesus quer nascer aí, em si!" No final, despedimo-nos com um beijinho. Pode parecer estranho, dar um beijinho e um abraço a um homem da rua, que cheira mal, mas acima de tudo é uma lição de humildade. Ele ensinou-me a distinguir o que é essencial e isso mudou a minha postura a todos os níveis. Aprendi muito com ele... Ensinou-me a pensar globalmente, e agir localmente...não podemos ir com ideias de mudar o mundo. Eles já são tão marginalizados que só a nossa presença, de forma humilde, sem os agredir, chega para lhes transmitir bem-estar interior. E, por vezes, é só isso que podemos fazer.

O mesmo Senhor W a quem coloquei o cachecol, canta-nos o rap da sua vida. Noto que há sonhos, que há ambições, que há desilusões.. e que a rua é uma tentativa de fuga a uma vida com "pessoas normais"! Há um sentimento de rejeição pela sociedade que não entende que os sem-abrigo são como todos os outros, seres humanos que merecem ser respeitados e valorizados! Dou-lhe os parabéns! Foi o melhor rap que ouvi! Fantástico! Encorajei-o a não se conformar com a sua situação de vida actual e desistir de viver, mas sim ganhar uma nova esperança para o futuro de forma a actuar para modificar e melhorar a sua vida. Falou-me dos seus filhos! Disse que eu ia ficar babada se os conhecesse, que eles eram lindos! Perguntei-lhes a idade, um tem 8 meses e o outro 4 anos, penso! No final, em jeito de despedida ensinei-lhe a ele e ao amigo que o acompanhava e já estava bebado uma "despedida com as mãos".. e no final, ele disse que ainda me ia voltar a ver! Ah, e acrescentou que eu tinha bué jeito para ser jornalista. Eu tive uma reacção de admiração, ao que ele disse que estava a brincar. Aproveitei este acontecimento para lhe dizer que eu não sabia o que queria ser quando fosse grande, e pedi-lhe ajuda... Sabia que ele me ia ajudar! Ele ficou atrapalhado, olhou-me de alto abaixo imensas vezes e no fim disse: "Bem, só de corpo, sem a cara... devias ser da Polícia! Agora, assim, olhando para a tua cara.. Hum.. Ah, é MADRE TERESA! É isso!" Bem, que choque! Ele prometeu que não ia esquecer o meu nome... Obrigada! Um dia ainda nos vamos voltar a ver!

Alguns transparecem vontade e esperança de mudar o rumo da sua difícil vida, pois a maioria sobrevive em extrema pobreza e tristeza. E nestes casos, tentei dar algumas palavras de carinho, pois são pessoas que sofrem e que têm grandes necessidades, não apenas materiais, mas também psicológicas e emocionais. Por vezes, mesmo um sorriso e uma palavra de carinho e amizade podem ser suficientes para fazer a diferença.

Os meus companheiros de viagem


Nestas noites, tentam-se criar relacionamentos que geram "pontes" e coragem e força para dar volta à vida. Uma força que nem sempre é fácil de obter dadas as dificuldades diárias para comer, procurar um tecto, ter os cuidados de higiene básicos.

Existem também idosos sozinhos que vêm para a rua para ter companhia, sem dinheiro para se alimentar, muita fome e necessidade de atenção. Tempo é uma preciosidade que os sem-abrigo esperam que alguém lhe ofereça.

"Mais do que os julgar, é preciso ouvi-los".

Chego a casa às 1h30 e como estava pouco cansada (pouquíssimo!), fui ainda ver o email... E como NADA É POR ACASO! Deparo-me com um texto de MADRE TERESA de Calcutá.. Parece que naquela noite ela tinha algo a dizer-me:

«Maria pôs-se a caminho»

A vivacidade e a alegria eram a força de Nossa Senhora. Foi isso que fez dela a serva apressada de Deus, Seu filho, porque assim que Ele veio até ela, «pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha». Apenas a alegria podia dar-lhe força para partir rapidamente para as montanhas da Judeia, a fim de se tornar serva de sua prima. Acontece o mesmo connosco; tal como ela, devemos ser verdadeiras servas do Senhor e todos os dias, após a sagrada comunhão, apressar-nos a subir as montanhas de dificuldades com que deparamos ao oferecer com todo o coração o nosso serviço aos pobres. Dai Jesus aos pobres enquanto servas do Senhor.

A alegria é a oração, a alegria é a força, a alegria é o amor, é um fio de amor graças ao qual podereis captar as almas. «Deus ama aquele que dá com alegria» (2Cor 9, 7). Aquele que dá com alegria dá mais. Se encontrarmos dificuldades no trabalho e as aceitarmos com alegria, com um grande sorriso, nisto como em muitas outras coisas constatar-se-á que as nossas obras são boas e o Pai será glorificado. A melhor maneira de mostrardes a vossa gratidão a Deus e aos homens é aceitar tudo com alegria. Um coração alegre provém de um coração que arde de amor.

Comentário ao Evangelho do dia feito por : Bem-aventurada Teresa de Calcutá (1910-1997), fundadora das Irmãs Missionárias da Caridade

10 comentários:

Anônimo disse...

Olá Ana Rita
Dedicaste-te mesmo à partilha...
Ainda bem que vais tendo oportunidades de ser presente de Deus para aqueles que te rodeiam.
Que Jesus menino seja o presente mais belo a nascer dentro do teu coração. Este Presente na tua vida leva-te a percorrer caminhos de felicidade, mbora nem sempre muito evidentes.
Que o teu Natal não seja 25 horas, mas 250 anos... não esqueças que o teu Presente caminha contigo.
Com amizade
Ana Cristina

Marco disse...

E como é bom poder dizer eu perticipei....

Ritinh@ disse...

Olá Ir. Ana Cristina!

É verdade!
Depois de tanto tempo ausente, com trabalhos, actividades,(pre)ocupações, e serviço... finalmente tenho tempo para partilhar neste cantinho o que tem andado a preencher este pequeno coração!
Têm sido dias extremamente felizes, experiências muito enriquecedoras, vidas muito diferentes mas igualmente belas... Quase sempre a dor e o amor
andam de mãos dadas!

Estas intensas experiências que me levam a partilhar um coração com vários coraçõezinhos são tão gratificantes...
Aprendo tanto! Poder servir os outros em cada instante, com todo o coração é um privilégio... ter alguém com quem falar e ajudar, é uma maneira de relativizar os próprios problemas e dar atenção a outros mais graves. É tentar dar o dia de amanhã, ontem ou hoje.

Santa Teresinha dizia:
"Se soubesse como Deus é bom para comigo!
Mas se Ele fosse um bocadinho menos bom,continuava a achá-l'O ainda bom..."

E agora veio-me à memória este lindo cÂntico :)
"Amor tão grande
profundo e sublime,
este é o amor do meu criador.
Não há nada no mundo
que possa igualar-se,
ao terno amor do meu bom Jesus."

Eu não me esqueço* Se um dia me esquecer, conto consigo para me lembrar, e com um abanão do Pai..

Com amizade
Grande beijinho,
ana rita

Ritinh@ disse...

Marco :)
Épah também tens estado em todas!
Acho que te ando a levar por maus caminhos..
Pondera bem se estarás no rumo certo :P

Beijinho!!!
Ana Rita

Marco disse...

O rumo certo:: é a vida que temos, todos os dias e cada dia da nossa vida...(quero continoar a estar...)

Quero continuar a seguir esses teus caminhos a mim só me trazem bons momentos, e boas alegrias...

Ritinh@ disse...

Fico feliz Marco..

Quando temos a consciência de que não caminhamos sozinhos a nossa vida ganha um novo sentido!

Olhar para trás e relembrar todos os momentos felizes que tivemos, provoca-me um sorriso enorme no rosto, e ajuda-me a confiar que o segredo está no dar, o segredo está em ser, o segredo está na capacidade de entrega...

Beijinho* ahaha! Já tenho um novo desafio para ti!

Marco disse...

Desafio????? para mim????
.....quero saber......

Ritinh@ disse...

Ahaha, pois Marco!
Terás de esperar*
Espero não me esquecer :)

Marco disse...

certamente não te escecerás, fico á espera....(uma vez que quem espera sempre alcança).....(e que a paciencia é uma virtude)...

Ritinh@ disse...

Ahaha *
Espera, então espera :)