terça-feira, 22 de dezembro de 2009

A bela da 6ªf

Pensava eu que a última semana de aulas seria no "relax" (depois do teste de Sociologia de 2ªf)... Foi bem atribulada!

Agora já passou, mas cada vez que recordo o dia de 6ªf solto uma gargalhada! Contudo, grande parte dos acontecimentos tiveram muito pouca piada...

No dia antes, 5ªf tinha chegado a casa às 22h30, depois de um dia de aulas até às 19h e da reunião com o grupo de jovens... e toca de jantar e preparar as coisas para o dia seguinte, uma vez que iria directa da escola para Lisboa, onde passaria a noite, e por isso precisava de preparar a mala!
Sexta-feira cheguei atrasada à aula de AP, em que iria apresentar o projecto de Tamera, com o meu grupo. Para cúmulo, tinha-me esquecido do estojo em casa, onde estava a pen com o vídeo do trabalho... Nada de problemas, tudo seria igual. Mais recursos, menos recursos, o interesse do público-alvo seria o mesmo. Não valia a pena estar a chatear-me.

Recebi um alerta de um passatempo que estava a decorrer naquele dia, e cujo prémio seria um bilhete duplo para a peça de teatro "A Casa do Lago", no Teatro Rivoli. Ora, os 6 primeiros a responder ganhariam os bilhetes. Bastava escrever uma mensagem de Natal para os jovens de Portugal. Escrevi mais do que uma, pois queria ver se conseguia ganhar mais do que um bilhete duplo, para ir com o pessoal das "25h de Natal"!

Ora, e ganhei mesmo! No entanto, só aí é que me apercebi que a peça seria no Rivoli (Porto), e não no Tivoli (Lisboa), como me parecia ter lido! Bem, fiquei passada! Ainda perdi quase 45 min a escrever mensagens de Natal para os jovens de Portugal! Tratei logo de avisar que poderia oferecer os bilhetes aos concorrentes seguintes.

À hora de almoço, a reunião com o grupo de trabalho de Psicologia.. Gostei! Sempre quis dar uma aula fora do "normal", mas tinha algum receio de que não fosse bem aceite. Contudo, o grupo ficou boquiaberto e acolheu de forma surpreeendente a ideia. Espero que continuem com a motivação que demonstraram na 6f depois de eu ter partilhado com elas "histórias", tantas ideias, tantas ambições... E tanta vontade de trabalhar! E no meio disto, ainda se soltaram puras gargalhadas :-)

E depois, a conversa com o P.A.! "Gostamos muito de falar.", dizia ele. Falou-se de tudo e de tão pouco...
O que quero ser quando for grande (se algum dia o for)?
“Pensar o passado, para compreender o presente e preparar o futuro”
Saí com vontade de partir para o local onde estava o momento presente, para iniciar a grande caminhada, em direcção ao cume da Felicidade, o tal grande objectivo da vida.
Sái decidida a fazer dos meus passos "o aqui e agora", no momento presente. Sem, todavia, deixar de olhar para o passado, como lição, como factor de aprendizagem, e olhar para o futuro, como luz, como orientação apenas. Quanto aos fantasmas do passado, como as mágoas, ressentimentos e sentimento de culpa, e à ansiedade do medo e insegurança do futuro deixei-os ali, à entrada do caminho. Ali mesmo!

E no meio de tanto presente, atrasei-me! Cheguei à cantina quase às 14h20... hora a que as funcionárias já estavam a limpar o chão, mesas, etc.. Sorte a minha, ainda sobraram pratos para eu lavar! Como são umas queridas, lá me deixaram almoçar :)

Acabei por não apanhar o autocarro à hora que queria. E para maior alegria, ao chegar à paragem lembrei-me que as chaves de casa dos meus avós tinham ficado dentro do meu estojo (o tal que tinha a pen e que ficou em casa!). Brutal! Iria ficar à porta. Ou não! O tio lá resolveu a situação, e encontrou-se comigo no metro. Mal eu sabia que em casa dos avós me esperava um pouco de tudo... dar de comer, limpar, arrumar, vestir, falar, sorrir, ouvir, aconselhar, dar ânimo, tudo uma maravilha! Despedi-me, o que demora sempre muito tempo... entrar é fácil, mas sair!

Passou tudo num instante, porque tinha combinado encontrar-me com o M.! E que viagem de metro, que percursos, que indecisões, telefonemas, "ai que a minha caixinha mágica rebenta"! Uma emoção! Ai, que a A. está a chegar, e temos ainda de comprar o jantar! Toca a correr até às Amoreiras, onde o Encontro começou às 18h em ponto! Finalmente reunimos com a A., no Rato, grande alegria! Já nos esperavam na Casa Geral onde fizemos uma serenata, e fomos muito bem recebidos!

Oh, que emoção! Tantos presentes embrulhados.. Todos para mim, para ti, para eles, para nós? Seriam?! Iríamos descobrir!

2 comentários:

Marco disse...

Sim no final é para rir....mas enfim é vida....mas esse dia acabo da melhor forma, presumo eu....

Ritinh@ disse...

Ya Marco!
No final ainda me ri de tudo o que aconteceu :)
Claro que acabou da melhor forma! Então, a abrir presentes! Haveria melhor forma? xD

Beijinho!