domingo, 2 de março de 2008

Resumos de Filosofia 10E

Reflexão ética - ocupa-se com o que devemos fazer, com as consequências que devem resultar das nossas acções e com o tipo de pessoas em que nos devemos tornar. Duas questões fundamentais constituem o seu objecto de estudo:
· O que é agir de uma forma moralmente correcta (o que torna as nossas acções correctas ou incorrectas)?
· Que tipo de vida devemos querer ter (o que torna moralmente valiosa a nossa vida)?
Ética normativa - dimensão da ética que procura esclarecer o que torna uma acção moralmente correcta ou valiosa. O objectivo da ética normativa é descobrir o princípio ético fundamental ou o critério que distinga acções morais de não morais avaliando as acções e as normas em que estas se baseiam.

Ética aplicada - disciplina ética que, baseada em princípios gerais normativos — como, por exemplo, «É moralmente correcto o que é útil» — trata de problemas concretos como a legitimidade moral do aborto, da eutanásia, da clonagem ou da guerra.

Metaética - disciplina ética que, além de analisar o significado dos nossos conceitos morais básicos, reflecte sobre o problema da justificação dos nossos juízos morais. Uma das principais questões da metaética é saber se podemos falar de juízos verdadeiros ou falsos em ética.

Teorias éticas - procuram reduzir a diversidade das normas morais concretas a um princípio geral, denominado fundamento, que nos diz como devemos agir, quais são os nossos deveres fundamentais, como avaliar juízos morais e como estabelecer prioridades no que respeita às normas morais que em casos concretos podem entrar em conflito. As teorias éticas, ao formularem e esclarecerem tais princípios, são importantes por várias razões:
· Os princípios éticos são o critério para caracterizar acções particulares como certas ou erradas, boas ou más.
· Os princípios éticos são o critério fundamental da correcção moral das normas que regulam os nossos actos.
· Precisamos de princípios éticos para decidir situações de conflito entre normas morais. d) Os princípios éticos definem como devemos viver para promover um determinado bem.

Argumentos morais - diferem dos argumentos não morais porque incluem pelo menos (há argumentos com mais premissas do que o apresentado) uma norma ou princípio moral como premissa e uma proposição moral como conclusão. A discussão moral centra-se muitas vezes na questão de saber se as proposições factuais são plausíveis ou verdadeiras, mas também pode haver desacordos quanto à norma moral expressa numa das premissas (é o caso de um princípio como «O suicídio é moralmente errado») e quanto ao significado dos conceitos utilizados.

Subjectivismo moral - teoria segundo a qual o valor de verdade dos juízos morais depende das crenças, sentimentos e opiniões dos sujeitos que os emitem. Os juízos morais exprimem sentimentos de aprovação e de desaprovação e dependem desses sentimentos. Não há verdades morais objectivas e universais.

Objecções:
· É auto-refutante.
· Torna ridícula a discussão acerca de questões morais, como cada pessoa tem a sua perspectiva acerca de um assunto, e todas as perspectivas são igualmente boas, não faz sentido tentar “impingir” as nossas teorias aos outros.
· Nenhum juízo moral é melhor que outro, todas as perspectivas são igualmente boas.
· Não existem juízos morais objectivos e todo e qualquer juízo moral pode ser verdadeiro.
· Promove a intolerância, pois suponhamos que eu considero moralmente errado o roubo e o João não, e o João me assalta. Ora ele não está a respeitar os meus princípios morais e está a ser intolerante.

Relativismo moral - teoria segundo a qual o valor de verdade dos juízos morais é sempre relativo ao que cada sociedade acredita ser verdadeiro ou falso.

Objecções:
· É auto-refutante.
· Torna ridícula a discussão acerca de questões morais, como cada sociedade tem a sua perspectiva acerca de um assunto, e todas as perspectivas são igualmente boas, não faz sentido tentar “impingir” as nossas teorias aos outros.
· Os reformadores morais tentam alterar a mentalidade das pessoas, e como as crenças da maioria dos membros da sociedade são a verdade moral, alterar a mentalidade de uma sociedade é moralmente incorrecto.
· Promove a intolerância em relação ao indivíduo, pois como a verdade absoluta é o parecer da sociedade, não interessa que a opinião de um indivíduo seja contrária à estabelecida
· Nem sempre o que uma sociedade considera verdadeiro o é, pois como se explicariam as constantes mudanças nas sociedades ao longo dos séculos?


Bons estudos!
A delegada incompetente>

PS-Deixem comentario!

9 comentários:

Anônimo disse...

a delegada mais competente do MUNDO!!!!!!! :D

TElma

Anônimo disse...

delegada incompetente ?! nao me gozes pah! obrigado :D
beijinho *
Bárbara @

frango disse...

olha, tenho a certesa que se passares a por os apontamentos para o testes no teu blog que passa a vir ca toda a gente antes do testes, invcluindo moi. mas podias passar a meter em formato pdf porque assim podias por a materia toda e dava para sacarmos! os nossos portateis ja veem com esse programa. Devias pensar nisso :)

rita henriques disse...

AHAHAHAHAH! Só tu p'ra te dares a estes trabalhos Ritinha! Sempre preocupada com os outros, hum?

Beijinho oh delegada incompetente *

Anônimo disse...

Querida Ritinha:
Não sou tua colega.
Já tenho quase idade para ser tua mãe.
Mas quando leio o que tu escreves, apetece-me ser de novo adolescente e... tua colega.
És fantástica!!!!
Quase que te invejo!


Sê muito FELIZ, fazendo os outros felizes!!!!!

Ritinh@ disse...

Bem...gostava mesmo de saber quem a ANONIMA!

Please.... fiquei muito curiosa..

Idade para ser minha mae? Nao e minha colega? Deixe umas pistas....

Alegom disse...

Sempre ouvi dizer que quando usamos ou publicamos material que não é da nossa autoria se devem colocar os créditos...

Anônimo disse...

estás a caminho de ser uma

filósofa=D____


sofia

Sofia disse...

O dia passa devagar a noite corre como o vento. O Mundo já não é o que era, tá pior. Imagina o que era se não existissem pessoas como tu que continuassem a escrever aquilo que sentem e mais que para além de escrevem aquilo que sentem sabem o que os outros sentem ou pensam muito antes de eles dizerem ou fazerem. Tu, Rita, es um exemplo que toda a gente deveria seguir. Tu sim, não precisas.te de aquietar o mundo para escreveres aquilo que sentes, tu es uma vencedora que luta sempre ate ao fim,ate ao ultimo obstaculo para conseguires aquilo que queres ou precisas. Não foges por isso mesmo és vencedora. A tua confiança transporta.te para lugares mágicos. Pensas, por isso encontras sempre melhores caminhos para seguir...posso mesmo dizer que "you know the pathway like the back of your hand", porque é verdade...tu conhecê-lo e não o guardas só para ti, tu importas.te se os outros estão mal, fazes por os ajudar. Gostava de saber se alguem faz isso por ti... Tu és..acho que se procura.se no dicionário inteiro um adjectivo para te descrever não o iria encontrar, pois as coisas unicas não podem ser quantitificadas. Porque gosto de ti? Porque es unica?Porque es unica?Porque es tu mesma! O mundo está cheio de pessoas aparentemente especias, mas que por detrás da aparÊncia escondem uma vida que não interessa a ninguém..está igualmente cheio de "acquantancies"..que são feitas por interesse...mas está em falta de pessoas como tu!
Gosto muito de ti, e tenho pena que não possamos estar mais tempo juntas..como podes ver a vida não é justa!
BE HAPPY!
da tua sempre amiga nisia! (dubai. 19.58)