sábado, 30 de maio de 2009

Porque...



"O meu olhar é nítido como um girassol,
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e a esquerda
E de vez em quando olhando para trás...
(...)
Porque quem ama nunca sabe o que ama.
Nem sabe porque ama, nem o que é amar...
Amar é a eterna inocência
E a única inocência é não pensar."

"Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações."

A.C

6 comentários:

dream* disse...

Gosto bue deste poema. Mas n é do F.P. Tecnicamente, é do A.C. :P



"Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto,
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz."


E agora só falta acrescentar "Pastor, queijos de Portugal" (este era o poema que punham no anúncio, e eu achava bué piada) xD

fml disse...

Sem dúvida que este poema é a tua cara..
Olha para a direita e para a esquerda, mas nunca te esqueças que o rumo da eternidade trilha-se no caminho que está à tua frente..
Um beijo!

Ritinh@ disse...

Dream :D
Isto é uma fusão de Álvaro de Campos, e Alberto Caeiro...
Senti-me metade de cada um deles...

Ya, esse anúncio, acho q cheguei a vê-lo uma vez!
É bem bonita essa parte, também!

Beijinho grande*

Ritinh@ disse...

Querido fml:
Obrigada! Obrigada :D
Estou muito feliz por ter proporcionado esta postagem...

Sei que estará por perto, para me ajudar a não esquecer que o rumo da eternidade se trilha caminhando em frente... abraçando as margens!

Beijo grande
Ana Rita

rui_psg disse...

Como diz Malraux:
" nós somos um museu guardando tudo o que vemos e amamos na vida "

Ritinh@ disse...

Oi oi Rui :D

Obrigada pela citação de Marlaux!
Tal como eu, ele devia ter gostado de conhecer o nosso amigo Fernando Pessoa :D

Um bom domingo para ti, e uma excelente semana de estudo intenso intenso... mas guardando tudo o que vês e amas **