quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

"A alegria sem ressaca... Será possível?"

Este foi um Carnaval capaz de tornar alguns corações mais pobres e desprendidos...
Este foi um Carnaval que nos ajudou a ter entre nós os mesmos sentimentos de Jesus...
Este foi um Carnaval capaz de deixar uma alegria, que no meio do choro, perdura...
Este foi um Carnaval que nos ensinou a sair de nós para o Pai, e de nós para os irmãos...
Este foi um Carnaval capaz de contagiar vidas pessoais, familiares e comunidades inteiras.
Porque este, foi um Carnaval sem máscaras..

Este foi um Carnaval de acolhimento...
Este foi um Carnaval de oração, meditação e partilha...
Este foi um Carnaval em que cerca de 6000 jovens desfilaram em busca das Fontes da Alegria...
Este foi um Carnaval em que cerca de 900 famílias abriram as portas da sua casa e do seu coração, confiando em rostos desconhecidos e criando laços de comunhão...


E agora, já em casa, quando me perguntam o que mais me marcou...
Foi o AR! Foi o AR que mais me marcou... foi o facto de Jesus me ter convidado a respirá-Lo, e de eu me ter entregue. Porque: "Não tenho ouro nem prata, mas dou-Te tudo o que tenho!"
Tocou-me o "testemunho do Haiti" do Bento e da Carmo!
* "O que nós podemos pedir a Deus é amor e reencontro.. Estamos sempre a adiar a felicidade... Eu queria ser como a colega que mexia os braços e conduzia, ela queria ser como o outro que andava. o que andava não queria ter dores no joelho. Aquele que não tem dores, quer ter uma casa maior, um carro melhor..!" (Bento, um tetraplégico que transborda a alegria de viver)
* "A nossa Vida é um mistério! Vivemos num tempo centrado na explicação das coisas, e não na contemplação!" (Pe. Nuno)
* "Sabes mãe, eu posso ver o Céu, tu só podes ver as nuvens!" (Catarina, de 7 anos, disse isto à mãe 3 dias antes de falecer)
* "Dar é facil, receber é dificil. É mais fácil darmo-nos, do que recebermos certas pessoas na nossa vida."
* A experiência do Haiti é a experiência da vulnerabilidade de cada um.
* Deus está no Bom Samaritano, ou estará mais ainda no homem abandonado no meio do caminho?
* "Deus está aqui, no bostik que sobrou.. porque cada um de vocês pensou no outro! É aqui que está Deus, no pensar a partir do outro, no viver a partir do outro, e não de si mesmo!"
* "Nunca será possível de explicar... O mistério não se explica, vive-se e contempla-se, faz-se silêncio, dá-se, acolhe-se."
* A Cruz de Cristo diz-nos que o momento da Cruz é o momento culminante na vida dos homens.
* É nesta fragilidade exposta de forma tão brutal que se encontra a essência de Deus.
* "Senhor, onde estás? As paredes desta casa gritam o Teu nome!"
* "Um Deus que mesmo na Glória da Ressurreição, ressuscita com chagas... Um Deus com feridas.
* "Creio que o mais egoísta dos homens é aquele que recusa dar aos outros a sua fragilidade e as suas limitações. Quem recusa aos outros a sua pequenez, comete um dos mais infelizes gestos de prepotência. E porque aí se rejeita, aos outros não poderá dar senão o sofrimento da perda. Querendo-se sem falha, será o mais incompleto de todos os seres." (Daniel Faria, 1993)
* "Quando perguntamos "Onde está Deus?", deveríamos perguntar: "Onde deveria estar eu?"
* "Não acredito que cada um tenha o seu lugar.. acredito que cada um é um lugar para os outros!"
* "O valor da pessoa não depende da sua utilidade, mas de se sentir necessário!"

E neste Carnaval...
* Gostei dos Workshops.
* Conheci o CREU.
* Vivi a Reconciliação como nunca... Falei, escutei: "A única resposta é SIM"; Recebi a melhor proposta de penitência!
* Descobri sinais de esperança em lugares e pessoas inimagináveis (FMHSJ, UHSA, CSC...).
* Aprendi Taichi!
* Estive com pessoas muito queridas na família. Duas delas foram o primo de 3 meses e a bisavó de 95 anos. * Tive tempo para parar, escutá-Lo, barafustar...
* E claro, também tive medo...porque há coisas que só na noite conseguimos descobrir... enquanto o dia corre e pulamos, não descobrimos!
* Vivi de novo a espiritualidade de Taizé, que abre ao silêncio, convida a sentar, a afinar o ouvido para a escuta e a voz para o canto. Contudo, convém ter alguma prudência, de modo a que não seja uma experiência intensa mas fugaz.


* A oração comunitária na última noite, no Estádio do Dragão...
A LUZ! Toca-me sempre muito ver a igreja iluminada com inúmeras pequenas luzinhas. O Irmão Alois falou da chama como símbolo de paz e de amizade, mas também de simplicidade.. Como símbolo da Ressurreição!
Esta chama vai iluminar a continuação da nossa própria peregrinação da confiança, sempre com um cântico em mente: «A alma que anda no amor, nem cansa nem se cansa». O desafio lançado foi o de vivermos o amor de Cristo ressuscitado e partilhá-lo.

Nesta Peregrinação de Confiança, tocaram-me muito algumas VIDAS... com carismas diferentes, mas tão iguais:
* A Dona Carmen, pelo seu testemunho de hospitalidade e simplicidade, sinais do Evangelho... Pela forma como nos abriu as portas do seu coração, e partilhou connosco da sua vida...
* A Ana, a quem deixei a minha velinha da noite de oração... e que me deu um testemunho de fé e amor inabaláveis! Estará sempre presente nas minhas orações, assim como o Nuno, e os três pequenos tão lindos.
* O Pe. Luis Miranda, pelo atrevimento e pela bondade.
* A Irmã Cristina, pelo testemunho de uma vida autêntica ao serviço do Amor.

E tantos outros, que me deram esperança para a
profundar a confiança em Deus e transmiti-la à minha volta, tornar-me missionária do Evangelho na minha vida quotidiana...

Este Carnaval mostrou-me que quando a alma está cheia de amor, quando vive para amar, a coragem renova-se!

E então, vou continuar a minha caminhada à procura de Deus... sem me cansar!

4 comentários:

Marco disse...

Esse titulo diz tanto em tão poucas palavras.
Parace que sim é possivel.

E como é bom poder olhar para tráz e relembrar momentos tão.....marcantes que parece que deveriam existir para sempre....

Foi bom poder ter sido contagiado por estes caminhos..que cada dia me alegram mais....Um obrigado a ti e a todos..

(espero que todo isto não tenha um final)


......Vamos ser o Haiti!!!!!

Anônimo disse...

Que partilha bonita...
Acho que vou mostrar às Irmãs no recreio... é um belo resumo ...
Nesta Quaresma somos convidadas a percorrer de modo mais intenso o caminho até às FONTES DA ALEGRIA.
Com amizade
Ir. Ana Cristina

disse...

Valorizo-te muito!!

Obvio que é possível...!

Beijinho'

SouEu disse...

Estive lá contigo! Fui-te apresentado pela Inês Gonçalves e... sabes que mais? Andei contigo no Pelicano! Nunca pensei vir a reencontrar-te, muito menos, por motivos tão fortes quanto Taizé. Que engraçado...
Sou o Guilherme e quando te cumprimentei na Igreja da Trindade não te reconheci mas agora já me lembro perfeitamente de ti dos tempos do 1º ciclo!
Ainda por cima tens uma frase do Pe Jean Gailhac, fundador do IRSCM, do qual faço parte...
Tanta coincidência...