segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

CM...


Eu queria trazer-te uns versos muito lindos

colhidos no mais íntimo de mim...

Suas palavras

seriam as mais simples do mundo,

porém não sei que luz as iluminaria

que terias de fechar teus olhos para as ouvir...

Sim! Uma luz que viria de dentro delas,

como essa que acende inesperadas cores

nas lanternas chinesas de papel!

Trago-te palavras, apenas... e que estão escritas

do lado de fora do papel... Não sei, eu nunca soube o que dizer-te

e este poema vai morrendo, ardente e puro, ao vento

da Poesia...

como

uma pobre lanterna que incendiou!


Mario Quintana (Quintana de Bolso)

9 comentários:

CM disse...

Não sei de todo o que dizer.. Aliás o melhor é não dizer nada.. pois nunca conseguiria dizer o indizível..

"Apenas o silêncio é grande, tudo o mais é debilidade" Vigny

..

Anônimo disse...

para k palavras kuando um sorriso dis tdo... para k palavras kuando um xoro dis tdo... palavras para k kuando um olhar dis tudo... para k palavras kuando um abraço dis tdo... para k palavras kuando um gesto dis tdo... para k palavras kuando o silencio dis tdo...
ect ect ect
palavras para nos conhecermos... palavras da vida para nos guiarem...palavras d conçolo para nos animarem.l. palavras d verdade para nos cativarem ect

nao tenho muito jeito para a escrita mas tao aki alguns pensamentos meus

axo k seria intereçante k tu os completaces cm as tuas palavras

bjnhs
e abraços

lino

Ritinh@ disse...

Ola Lino:

Achas interessante que eu complete as tuas palavras, com palavras? =D
Sinto, que nao tenho essa capacidade... de continuar as tuas reticencias! Porque saao tuas! Percebes?
Mas deixo-te um belo poema de Alexandre O'Neill... Espero qie gostes de o ler!

Um grande beijinho para ti...


"Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte."

Ritinh@ disse...

Querida CM:

... as reticencias expressam tanto!
Agradecida...

Anônimo disse...

viva as palavras ditas ,
lino

Ritinh@ disse...

=D
Viva a poesia!

Anônimo disse...

Viva O Senhor
a Palavra feita carne!
Cheguei de oito dias de retiro, de facto o nosso Deus é fantástico a Palavra que não passa.
Com amizade
Ana Cristina

Maria Mendes disse...

Tens um blog especacular...
Muito bom mesmo...
Continua escrever, tenho saudades tuas =)
Temos de nos encontrar um dia destes...

Beijihos

Ritinh@ disse...

Querida Maria:
Fico feliz por te encontrar nestes caminhos...

Tambem tenho saudades tuas.. e da escola da Freiria... Como vao as coisas? Ja sabes para aque escola queres ir, e o curso que vais escolher?
=D Madeira Torres?

Um grande beijinho, e desejo-te continacao de um bom primeiro periodo (Tenho a certeza que esta a ser magnifico!)

PS- A ver se combinamos encontrar-nos um dia, entao!
Se precisares de alguma coisa, sabes que estou por perto ;D