terça-feira, 4 de novembro de 2008

Atir Coragem Oirobil

Este texto nao foi escrito por mim, mas poderia ter sido... Neste momento, repito-o palavra a palavra, e passo um traço por cima do que realmente escrevi "Omenare"! Este, e o novo sentido dado ao meu antigo texto "Omenare" (e que sentido!), um novo olhar sobre as minhas palavras (e que olhar!)...
O autor deste texto e um Anjo, que me vai trazendo rumores quase silenciosos que do mar saiem...

"O meu coração bate... consigo sentir o seu bater no meu peito... é muito forte.
Poderia ser uma tristeza sorrateira, mas é algo que é difícil de descrever... parece esperança, alegria.
Sinto uma enorme vontade de chorar... “e as palavras saem de repente, como quem quer freneticamente” recomeçar.
Este sentimento de esperança leva a que dos meus olhos caem lágrimas sem fim.

Choro de alegria...
Choro mesmo que “os olhos doem de outros dias”.
Choro “porque me sinto”.
Choro porque a alegria também chora.
Choro porque posso chorar.

Posso escolher as palavras.
Posso escrever recomeçar porque agora, como nunca, desejei tanto recomeçar.
Posso escrever recomeçar porque me sinto.
Posso escrever recomeçar porque noutros olhos estaria o acreditar.

Posso e quero... recomeçar (?!).

O coração fica pacificado e a minha alma se alegra com os pontos finais que nas minhas frases são colocados pela mão de Deus, antes frases soluçadas no silêncio. Perguntas sempre vão existir, triste o dia em que nada mais tiver a questionar ou a despertar surpresa na minha vida... graças dou pelas respostas, mesmo poucas, a essas minhas interrogações.
O silêncio e a paz de Deus instalam-se em mim... o desejo de recomeçar leva a que cresça em mim a serenidade necessária para continuar a caminhar. Recupero as forças... ressurge O sinal do outro lado antes perdido, naquela manhã e naquela noite... agora estão diferentes, têm um novo brilho, há o sol, a lua e as estrelas... O sinal regressou. Já O consigo ver com melhor nitidez... Há esperança... não só desejo recomeçar, como quero e nada me irá demover... quero e vou recomeçar confiante de que nunca caminho só.

Acredito que o tempo recupere as palavras perdidas, a pontuação, o sentido do meu agora, do meu amanhã... com Aquele que me conforta sei que sempre vou caminhar e conseguir...

Por isso também “adopto” o nome do meio ...Coragem!

Atir Coragem Oirobil"

4 comentários:

Nuno(Carinhosamente chamado de Anjo) disse...

Amiga...

Assim fico atrapalhado...

Rezo por ti e canto o 112 contigo.

Beijo

Ritinh@ disse...

=D
Se nao fosses tu, jamais teria descoberto o Cantico 112 (tinha passado despercebido, no meio de tantos tao bonitos e profundos!)!
So o numero do cantico e bastante interessante!

Um grande beijinho, com muitas saudaaaadeeeesssss!!!
Tudo de bom e de bem para ti, Anjo!

Marina disse...

Entao, Ana Rita, puseste censura no teu cantinho?

Passei so pra te deixar um beijinho grande!
Ate breve! ;-)

Ritinh@ disse...

Oi Marina!
Pois..parece que sim...
=D

Beijinho grande tmb para ti!