terça-feira, 28 de agosto de 2007

Presenças e ausências...

Porque há mesmo coisas que por mais que tentemos nunca vamos conseguir aprender a sentir, quanto mais perceber! Porque há mesmo dias em que o "nosso" mundo acorda virado ao contrário e, à lei da bala, somos atirados à força contra essa confusão de coisas que faz mover o mundo a uma velocidade alucinante.
Não sei se será só de mim (será mesmo??)... mas isto baralha-me, deixa-me perdida algures entre o lugar em que estou e aquele onde devia estar, deixa-me anestesiada, sem fôlego, sem força nem vontade de crescer, de continuar este caminho.

O mar pode ser um refúgio.

...................O tempo uma cura.

...............................A distância um caminho.

..................................................A ausência a solução.

Mas isso não muda aquilo que trazemos dentro.
De um momento para o outro, na distância de uma palavra, de um desabafo, de um comentário, as pessoas transformam-se dentro de nós. À distância de um elogio sincero e desinteressado deixamos para trás, sem saber como, anos de insegurança, tempos de angústia.

Dedico, pois, este post aos que ajudam todos os meus dias a nascer virados do avessos, a todos os que, em alguma altura, fizeram o meu dia nascer do avesso... a todos os que, em segredos guardados, me recordam com sinceridade (e aos que não recordam também, vá :p).

OBRIGADA pelas presenças e pelas ausências!

4 comentários:

Rita Henriques disse...

O mar pode ser um refúgio, o tempo uma cura, claro, mas não acredito que a ausência possa ser a solução. Talvez, porém, seja solução vermos longe de nós aquelas pessoas que nos magoam, mas as outras, as que realmente se preocupam connosco, têm de estar presentes, senão, como viveremos?

Às vezes, é pena que as pessoas mudem dentro de nós, que a nossa opinião sobre elas mude. Às vezes, vemos uma pessoa de uma maneira, e ela transforma-se noutra completamente diferente e que, por muito que tentemos negar, nos preocupa e magoa. Acho que já deves ter percebido a que me refiro, devido às nossas conversas.. ;D Mas adiante, o mais importante mesmo são esses elogios desinteressados e honestos, que nos fazem tão bem.. =)

Beijinhos com muito amor.*
De mim! **

Ritinh@ disse...

Pois..talvez tenha dito que a ausência era a solução, pois em muitos casos, a reflexão ajuda...e muitas vezes só é possível quando estamos sozinhos.
Sei que já cometi imensos erros por causa destes pensamentos, uma vez que, quando não me sinto bem, tento não o demonstrar...mas isso custa...e faz mal..deixa feridas que até o tempo custa a curar, mas prefiro afastar-me do que deixar transparecer o que sinto, pois prefiro que os outros estejam alegres, os amigos, do que preocupá-los...mas é isto que estraga algumas amizades, há pessoas que não compreendem que por vezes sinto necessidade de uma certa ausência, de momentos de silêncio, e por isso embora não me ausente fisicamente, algo muda...os risos, as conversas, etc...mas é por momentos!Só que estes pequenos momentos fazem a diferença entre os amigos.
Não sei se me fiz entender..mas..desculpem, a quem já presenciou estas energias menos positivas..enfim! Todos temos momentos menos bons não é verdade?!!!

Sim..é verdade Rita! É pena que a nossa opinião sobre as pessoas mude, é pena que haja desilusões entre pessoas que no fundo se amam, é pena que nos magoemos ao presenciar as transformações negativas, que nos custam a aceitar! Sei a quem te referes...e fiquei impressionada... A sério..tenho pena que as coisas não pudessem dar certo...FORÇA!!!
Tu és uma rapariga cheia de força de vontade e por isso sei que vais conseguir ultrapassar esses obstáculos, sempre com a ajuda das pessoas queridas que estão junto de ti..eu..embora não esteja fisicamente, sei que tenho um cantinho nesse coração! E isso é bom!

Beijinhos muito grandes e cheios de desejos que chegue Janeiro!!!

Lá estaremos não é verdade?

******De uma amiga especial!*****

Mafalda Alves disse...

a' coisas que mais que possamos tentar nunca as vamos conseguir perceber.Como e' que uma pesso sincera pode marcar a diferença entre nós e nos leva a sentir bem com nós mesmos.

Rebeca Tavares disse...

pois pq a' coisas q na~o sa~o mesmo para perceber, por mto + q nos custe passar por elas, ms por vezes em vez d as tentarmos perceber, aprendemos a vive^.las e a super'a-las, pois sa~o essas pequenas coisas coisas q fazem d no's aqilo q somos!